MENSAGEM DE VOZ

SRs. PAIS E RESPONSÁVEIS, MAIS UMA FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO, VEJA AI AO LADO, "SEND VOICEMAIL" TRADUZINDO "ENVIAR MENSAGEM DE VOZ". É BEM FÁCIL UTILIZAR . PARA QUE A SUA MENSAGEM DE VOZ SEJA GRAVADA, VOCÊ PRECISARÁ TER UM MICROFONE CONECTADO AO COMPUTADOR. A FERRAMENTA PODERÁ SER UTILIZADA PARA ENCAMINHAR QUALQUER MENSAGEM DE VOZ PARA O ADMINISTRADOR DO BLOG.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

O desabafo de todos nós.

09/01/2008

Bom dia a todos.

O depoimento/desabafo desta mãe fala por si , apenas para preservar as pessoas envolvidas, seus verdadeiros nomes serão preservados, mas ocorreu em nosso Colégio Pedro II.

Veja:

"Bom dia Ribamar.

Os documentos são as listagens de reprovados do CPII Tijuca. Soube que na turma da minha filha aconteceram + ou - 18 reprovações numa turma de 30!!! ou menos.

No ano passado minha filha já se sentia reprovada em outubro, e quis desistir. Eu insisti, apresentei vários argumentos e ela resolveu tentar recuperar.

Conversei com a Diretora, pedi ajuda e compreensão. Minha filha estudou, ficou em PAF em três ou quatro matérias e foi reprovada em física.

Faltaram poucos pontos, mas na cabeça dos professores e orientadores os pontos seriam mais do que aparentavam (por causa daquele cálculo que não sei explicar agora). O Prof. (preservado) disse-me que o nome dela foi citado no conselho mas que somente o orientador, o próprio Prof. (Preservado), foi a favor de dar uma chance para ela. Voto vencido e minha filha ficou reprovada no 1º ano, em dezembro de 2006.

Sei que como mãe dela sempre a defenderei. Seu comportamento não é exemplar mas está dentro do padrão que a idade permite.

Ela é uma boa menina, carinhosa, alegre, com muitos sonhos e anseios e muito inteligente, tem os mesmos probleminhas de muitos adolescentes entre 15 e 18 anos, mas quando não se sente amada ou importante para uma instituição, o único caminho que eles encontram é de se afastar.

Ela diz que o colégio não a quer mais, que nem liga se eles saírem... Muitos colegas dela saíram e não será difícil conseguir a lista dos desistentes de 2005, 2006 e 2007.

Fiz a matrícula para 2007 e insisti com ela que o CPII é melhor que qq colégio da região. Levei-a na Secretaria de Educação da Tijuca e comprovei que um Supletivo que ela estava querendo e que alguns coleguinhas estavam indicando era irregular e que estava aceitando menores de 18 anos, desde que pagassem.

Lá na Secretaria de Educação explicaram que ela ia fazer o curso, receber um certificado, mas que a SE nunca iria reconhecer... Ela acabou aceitando continuar e repetiu o 1º ano.

Quando chegou em outubro, disse que já estava reprovada de novo. Desistiu e fiz a matrícula dela no SES-SENAI. Algumas coleguinhas dela também vão procurar o SENAI, pois ficaram reprovadas pela 2ª vez.

Estou torcendo para que ela consiga fazer o esse supletivo e quem sabe, entrar para a Faculdade de Designer gráfico, ou engenharia, arquitetura, ou outra carreira que ela melhor se identificar.

O CPII que mudar sua qualidade, mas está atropelando um monte de alunos que já vinham mal preparados desde o ensino fundamental. Pq não muda a partir do concurso, ou dando um reforço de qualidade aos alunos com deficiência.

Você me pede documentos. Que tipo de documentos poderei te dar?? no que vc pode nos ajudar??? Minha filha já desistiu e nem renovei a matrícula dela.

Nem sei como está a situação dela no CPII !!! Mas ainda existem vários alunos que foram reprovados e alguns serão "jubilados", pois estão repetindo a mesma série pela 2ª vez. Li o pronunciamento do Prof. (preservado) em sua despedida do Colégio em julho/07 e ele menciona a palavra jubilado quando de sua aposentadoria compulsória.

Fala que jubilado vem de júbilo, mas que para ele não trouxe júbilo nenhum, pois gostaria mesmo é de continuar dando suas aulas. Com certeza para estes alunos e para seus pais, a jubilação também estará trazendo tristeza.Prezado Ribamar, tenho muito a falar mas pouco tempo para agir.

Trabalho de 8 às 19, de 2ª a 6ª... Mas me diga como poderei ajudar e colaborar, caso tenha acendido em vc algum desejo de olhar por estes meninos e meninas que têm as suas vidas tratadas com descaso e desrespeito.

Não adianta termos uma Direção e um corpo docente de alta qualidade se não tiverem sensibilidade de perceber que em cada aluno existe uma vida, um sonho, um sentimento uma família que alimenta a esperança de seus filhos alcançarem sucesso , tanto em sua vida pessoal como profissional.

Um grande abraço,

preservado.

10 comentários:

Anônimo disse...

O que é mais preocupante é que o Colégio tem por hábito chamar o responsável e comunicar que o aluno não está bem no seu desempenho mas não apresenta nenhuma estratégia de recuperação para impedir que esses e outros alunos sejam jubilados. Onde estão as estratégias para que isso não aconteça??? nÃO BASTA COMUNICAR TEM QUE PARTICIPAR NA RECUPERAÇÃO DESSES ALUNOS. Aí sim está o merito de ser professor. Passam para os pais e filhos toda a responsabilidade de um fracasso lavando as mãos como pilatos.Onde estão os pais representantes para junto ao conselho avaliarem cada caso, PROCURRAREM SOLUÇÕES PARA ESSE PROBLEMA QUE ACERTADAMENTE É APONTADO MAS ERRADAMENTE É DEIXADO A DERIVA? LA- MEN- TÁ- VEL!!!

Ribamar disse...

Rio, 09/01/2008.

Boa tarde a todos

Mais uma vez, solicito que TODOS, sem execeção, ao adicionar seu comentário, o faça com a devida identificação do emissor(seu nome), se possível identificar também a qual segmento pertence.

Portanto, como já anunciado, TODOS os comentários adicionados sem a devida identificação, serão deletados.

Um abraço.
Ribamar - Administrador do Blog.
Pai de aluno.

monica disse...

Gente, perdoem meu comentário, mas acho que jogar a responsabilidade para a escola não ajuda nada. Os pais e a criança tem sua parcela de culpa nesse resultado. A criança antes de repetir, dá diversos sinais que a coisa não vai bem. E tem-se 1 ano inteiro para se tomar uma atitude. Aguardar o fim do ano, esperar que a criança repita e dizer que a escola não fez nada??? O que os pais fizeram para evitar esse resultado? Esperou um milagre?
Quantas opções se tem para ajudar essa criança durante o ano? Aulas de reforços? Apoio psicológico?
O que me preocupa e muito é que está havendo um nivelamento por baixo, justamente por causa de casos assim. Falta na criança condições de acompanhar a escola, os pais esperam pra ver e a escola tem que apresentar uma solução. Aí nivela por baixo.
Eu procuro acompanhar meus filhos durante todo o ano letivo, verificando desempenho desde o primeiro bimestre, pra ter tempo de tomar atitudes. Dá trabalho? Dá. Mas educar dá muito trabalho mesmo. Quem disse que criar filhos é fácil? Mas a responsabilidade é mais nossa do que dos outros. O interesse dos sonhos dos nossos filhos é mais nosso do que da escola ou do governo. Eu te digo uma coisa: assuma o comando da situação, procure profissionais que vão te ajudar a chegar a uma solução, aperte o cerco em volta da sua filha e siga em frente.

ex-mãe desesperada disse...

O tão tradicional CP2 TIJUCA II faz nossos filhos, pelo menos a grande maioria, se desinteressar... Professores desestimulados, falta de professores, a expectativa de que os alunos já estejam "prontos" (especialmente os aprovados no concurso), suspensão de aulas por qualquer motivo... Passei por isso e não resisti tirei meu filho da unidade Tijuca II antes que perdesse o ano. Resisti até o 8º ano. Conheci duas unidades completamente diferentes... A unidade I se interessa pelo aluno, cria um elo entre a família e a escola... Não é a toa que está entre as melhores do Rio. ATENÇÃO! A unidade I está entre as melhores... A unidade II para quem não sabe está entre as piores do CP2. Se vc leu a reportagem na época, espero que tenha reparado que a reportagem se referia à unidade I. A foto era da unidade II...
Meu filho não é mais aluno desta unidade nem deste colégio... Vi um aluno completamente desinteressado praticamente renascer ... Suas notas voltaram a subir e seu interesse nem se fala... Os professores e a família precisam cobrar do aluno... Se a cobrança vem só de um lado, no meu caso, a família... Nem sempre é garantia de sucesso...
É preciso realmente lutar para que o CP2 volte a ser o CP2 especialmente a unidade Tijuca II tão ineficiente... BOA SORTE a todos!

Anônimo disse...

Indignação

Ribamar,

Gostaria de saber se quando o nosso comentário sai no blog a identificação sai também? Preciso de um telefone para contato. Tenho muito a falar.
Abaixo, segue meu texto sobre o assunto e, desejo que seja publicado.

"A respeito do desabafo da pessoa anônima e da resposa da Mônica, concordo em parte com ambos, pois não podemos deixar que a escola cumpra seu papel 'atropeladamente', nem tampouco, ficar sem acompanhar/supervisionar nossos filhos.
Sou também, mãe de aluno que cursa o Ensino Médio, e fico muito preocupada com as situações que vem acontecendo nos últimos anos, após a greve de 2005. É muito sério!
A escola é importantíssima nesse contexto, mas não é a única no processo ensino/aprendizagem, os alunos, os responsáveis, avós etc, todos estamos envolvidos.
Por isso, é preciso sim, que haja uma união entre todos nós que fazemos parte desse processo, para que reflexões surjam e medidas possam ser tomadas.
Não podemos permitir que os próximos estudantes venham também a passar por certos constrangimentos.
Pois, é com muito esforço que um estudante consegue ingressar no CP2,e depois que isso acontece percebemos muitas falhas, por parte da escola, que concorrem para o baixo rendimento escolar desse aluno, podendo até chegar a uma reprovação.
Vamos nos unir, é um caminho de muito trabalho, mas o primeiro passo nós já temos que é a 'indignação'."

ARTHUR BRASIL disse...

arthur brasil
Ribamar, já no início de 2007,denunciei no blog dos pais, determinação de dirigentes do CPII em efetivarem uma reprovação em massa de alunos,na Unidade Tijuca, principalmente em Física. (coincidentemente,especialidade do atual D.Geral )Fiquei tão indignado com esses procedimentos que resolvi, afastar-me desses vergonhosos e covardes embates, onde "professores dizem tudo poder no CPII, POIS POSSUEM A CANETA NA MÃO). Ressalto porém, que a unidade Tijuca I é um exemplo de dedicação 'a formação das nossas crianças. Ao receber o seu e-mail, resolvi pronunciar-me.
Abraços e boa sorte no bom combate !

Ribamar disse...

Rio, 14/01/2008.


Boa tarde a todos.


Srs. e Sras, é muito importante a identificação do emissor do comentário. Nem preciso ficar escrevendo os motivos que justificam a identificação. Os dois comentários acima, que foram adicionados sem a devida indentificação, peço, que sejam novamente adicionados com a identificação do emissor, assim, logo em seguida estarei deletando os que foram adicionados sem a identificação.

COMO IDENTIFICAR UM COMENTÁRIO:

Simples: Logo abaixo da caixa onde você escreve seu comentário, tem um ícone chamado "Apelido", marque ele, em seguida ao lado escreva seu nome, depois é só clicar em "publicar comentário", que o mesmo estará identifico.

Um abraço.

Ribamar - pai de aluno

Ribamar disse...

Rio, 14/01/2008.


Que bom poder ler tantos comentários aqui em nosso blog, principalmente com tantos pontos importantes para a nossa reflexão.

Aí vai o meu comentário.


Eu sempre disse que precisamos ter ouvidos e olhos dentro do nosso Pedro II, sempre afirmei e continuarem a afirmar.

E temos ambos dentro do CP2, agora, é preciso termos ATITUDE para que ambos funcionem.

As APA´s, são os nossos ouvidos e olhos dentro do CP2.

Muitos dirão que as APA´s nada fazem, que algumas somente estão lá para vender lanche, controlar as Vans, organizar festinha caipira etc etc etc...

É verdade, mais gente, quem... quem muda isso???

Fácil responder...

Somos nós mesmos, são os responsáveis que são os responsáveis por mudar a ATITUDE ou a FALTA DE ATITUDE de nossas Associações.

Posso com absoluta certeza afirmar que, se tivéssemos em nossas APA´s, uma atitude afirmativa, pro-ativa, nas questões que afetam a vida escolar de nossos filhos, os problemas que estão sendo relatados blog, teriam outro desfecho.

Vejam o absurdo que chegamos, a APA da Tijuca está quase morta.

E nada, absolutamente nada os responsáveis fizeram.

Gente, precisamos mudar isso e, é fundamental a nossa participação, a nossa doação de tempo para pensar, elaborar e organizar as nossas associações.

Precisamos de pais, mães, avós, avôs, que possam ajudar a erguer e repensar as nossas associações.


Quero aqui deixar claro, que estou a disposição para com outros pais, mães avós e avôs, que desejam doar um pouco de seu tempo para erguer as nossas associações e cumprir o papel para o qual foram criadas.

Um abraço

Ribamar - pai de aluno
email: ribamar@click21.com.br
Pai exposto e disposto para melhorar a vida escolar de nossos filhos, alunos do Colégio Pedro II.

Ribamar disse...

Rio, 15/01/2008.

Boa tarde a todos.

Recebi email com o texto abaixo. Como o mesmo é pertinente ao que estamos abordando e, quem enviou deixou ao meu critério publicá-lo, então ai vai.

"

Prezados,
Li o desabafo de uma mãe do CPII, concordo com parte do que ela diz, pois me parece que se trata de uma mãe que está presente na vida de sua filha.
Como mãe de três meninas, uma das quais aluna do CPII, gostaria de deixar registrados alguns pontos de vista sobre o contexto geral em que se encontram os alunos do CPII pelo menos a unidade Centro.
Não culpo a escola pela reprovação de 18 alunos em 30. Vamos voltar atrás e verificar que, provavelmente, um dos últimos culpados são os professores e a unidade CPII- Tijuca.
Inicialmente, todos têm que entender que a recente mudança no sistema, onde o colégio passou a adotar um ano letivo dividido em trimestres, tornou a aprovação infinitamente mais difícil do que na maioria das escolas onde existem quatro bimestres, mantendo a média 7. Com isso se acontecer do aluno não ir bem em um único trimestre a recuperação é sempre mais complexa, contudo a escola dá a opção de trocar a nota oferecendo uma prova extra e, com isso, melhorar esta média, no entanto, é bom frisar que esta oportunidade só agracia os priores alunos, ou seja, os que tiram abaixo de nota 5. Aqueles alunos de 5 a 6 não se beneficiam disso.
Segundo ponto, os alunos de hoje são muito diferentes dos alunos de antigamente. Tenho 40 anos, eu entendia que estudar era a minha única obrigação e, quando não o fazia adequadamente era cobrada por meus pais, “Minha filha qual é a sua profissão? Estudante? Pois então estude e passe muito bem”. Este conceito está meio esquecido pelos alunos e poucas vezes é lembrado pelos pais. Entendo que hoje existem a internet, o Orkut, o MSN e milhões de outras distrações para os jovens que não estavam disponíveis anos atrás. Mas onde estão as rédeas? Onde estão os limites?
O terceiro ponto diz respeito aos pais, venho percebendo que, cada vez mais, os pais têm se eximido de suas responsabilidades e verificar o desempenho de seus filhos na escola, suas tarefas escolares e extra-escolares, e estão transferindo essas responsabilidades para escolas, professores, babás, empregadas, ou para ninguém. Sei que a vida não é mais como antigamente, mas nada justifica deixar de fazê-lo.
Quarto ponto, o ensino fundamental que, como a própria palavra diz é “fundamental”, é o alicerce do aprendizado, onde os conceitos básicos – ler e compreender, somar, diminuir, multiplicar e dividir devem ser ensinados. Entendam que, sem estes conceitos básicos é impossível estudar história, geografia, física, química e etc. Vejo alunos que lêem sem entender o que o texto diz, fazem cálculos com potencia sem saber a tabuada ou qual a aplicação prática do que estão fazendo e assim vai… Não dá para pedir que professores de ensino médio diminuam o ritmo e retroceder na matéria para ensinar o que deixou de ser aprendido nos anos anteriores por todos os motivos listados acima e que, por muitas vezes, ocorrem todos ao mesmo tempo.
Por fim e o pior, como convencer nossas crianças, pais e toda a sociedade de que o problema é de base e que somente através do estudo conseguiram um lugar ao sol quando o nosso representante nacional enfatiza e bate no peito com orgulho que não estudou ensino superior e chegou aonde chegou? Existe uma inversão total de valores, ética e bons costumes. O problema é sério. Fico muitíssimo chateada de saber que 18 em 30 alunos não passaram, pois eles podem até repetir de ano, mas também podem perder a motivação de vez.

Grata.
Ana"

Obs.: A autoria do texto é da Ana, porém que o publicou em nosso blog, foi o sr. Ribamar.

Anônimo disse...

Boa Tarde!
Venho acompanhando os comentários sobre a Unidade Tijuca II.Tinha duas filhas lá, até o ano passado.Desisti de remar contra a maré e retirei-as do colégio.Sempre participei das reuniões,e sinto que tudo é colocado teoricamente, mas na prática tudo se perde, pela falta de envolvimento e compromisso dos profissionais.A educação precisa ser um conjunto integrado, família , professores, aluno, coordenação e direção.Quando fui procurar a coordenação pedagógica da referida escola para saber do conteúdo que seria data, fui informada pela mesma que esta informação só seria possível com o professor.Como pode uma coordenação padagógica acompanhar o desempenho do professor se nem ao menos sabe o conteúdo que será trabalhado?Fica difícil...Foi com tristeza e sacrifício, que retirei minhas filhas desta escola, mas a situação estava me deixando angustiada , o tempo passando e elas não aprendendo nada.
Deixo o meu desabafo. Enquanto não houver cobrança, vai ser difícil controlar esta situação.Desejo que alguém consiga mudar esta história, nossa crinças são as que mais saem perdendo.Um grande abraço a todos.
Denise